FATORES OBJETIVOS

Fatores Objetivos são os mais óbvios para quem está decidindo, por exemplo, a quantidade mínima de dormitórios, o valor do aluguel e condomínio, o valor de venda ou a distância até o trabalho, se o condomínio aceitas Pets, entre outros. Assim, se a prioridade for maximizar um investimento, procuramos indicadores do desenvolvimento futuro das várias regiões para comparar o valor do m², o valor médio de aluguel praticado, e então ter base para avaliar os bons negócios, para tal há o índice FipeZap 

Também há a questão do investimento, que não deve nunca deve exceder a capacidade de pagamento, para o qual podemos utilizar calculadoras online, como a plataforma Canal do Credito  que compara financiamento em vários bancos. Todos esses são fatores bastante objetivos e que para a maioria deles já existem filtros nos portais para auxiliá-lo a encontrar o que um imóvel deva ter minimamente.

 

Fipezap

 

O problema na busca do imóvel ideal vem quando você filtra bastante esses fatores objetivos e ainda te sobram 500 opções – especialmente em cidades grandes como São Paulo. Nesse momento a busca do imóvel começa a ficar frustrante e desmotivadora, pois o mar de opções é muito grande e é óbvio que não haverá tempo para visitar a mínima parte do que foi filtrado.

 

 FATORES SUBJETIVOS

Neste momento começamos a ponderar mais os fatores Subjetivos, aqueles que compõem os prazeres e desejos do dia-a-dia, onde nos sentiremos bem com o menor deslocamento no cotidiano. Se a pessoa é jovem e muito animada, provavelmente se sentirá melhor em uma região com bares, casas de show e universidades. Se não possui transporte próprio, o metrô vira requisito. Se há moradores que precisam de cuidados com regularidade, buscamos acessibilidade das instalações, hospitais e farmácias próximas com convênio. Quando juntamos todos estes fatores, conseguimos identificar um bairro que tem a nossa cara.

Essa parte do trabalho ainda é pouco automatizada em termos de tecnologia, e há muito para melhorar. Uma tecnologia que gosto bastante, mas ainda pouco utilizada é o WalkScore que oferece uma pontuação para a região ao redor de um endereço com base na quantidade de estabelecimentos úteis para o dia-a-dia. Tradicionalmente quem nos ajuda nessa tarefa é o corretor de imóveis – ainda que de maneira pouco estruturada.

 

 

Após uma longa jornada de auto-entendimento, ponderação de fatores Objetivos e Subjetivos, isso tudo junto com a sua família, invariavelmente há o último desafio, que é o mais custoso, demorado e com frequência também o mais frustrante: Você precisará ir até cada um destes imóveis para saber se gosta de verdade ou não.

 

 VISITAÇÃO AOS IMÓVEIS

As fotografias tradicionais, por mais profissionais e bonitas que sejam, não são capazes de apresentar de maneira clara um imóvel à distância, é muito difícil hoje em dia entender a disposição interna dos cômodos, conhecer a vista de cada janela e o estado de conservação geral de um imóvel. E o pior, normalmente as poucas fotos são ainda muito mal tiradas, não é mesmo? É comum encontrar imóveis de 150m² com apenas 5 fotos do interior. Para este problema, a tecnologia ideal sem dúvida é a iTeleport que é capaz de simular com perfeição uma visita presencial.

 

Opções de visualização de um imóvel

 

Estamos tornando possível dar um fim a toda burocracia de agendamentos, retirada de chaves em horário comercial, e claro, as diversas visitas infrutíferas. É possível visitar dezenas de imóveis dentro da própria imobiliária, junto com os corretores, em apenas 1 hora, para então decidir quais valem a pena de fato visitar presencialmente. E se você gostar de um imóvel, também é possível retornar a ele com o resto da família instantaneamente.

Acreditamos que no futuro este seja o padrão em todo o mundo. Para os interessados na compra é uma grande comodidade, para as imobiliárias é um diferencial de qualidade de atendimento, e para os proprietários uma poderosa ferramenta de destaque para vender mais rápido já que terão muito mais visitas ao imóvel sem toda a burocracia tradicional. Anúncios com nossa tecnologia são visitados por até 10x mais tempo do que anúncios apenas com fotografias.

Cada mês de um imóvel parado é um ônus pesado ao proprietário. Custos mensais e o custo de oportunidade pode deixar a conta alta. Como exemplo, um imóvel com valor de R$500.000, se estivesse aplicado na poupança com 0,5% am estaria rendendo R$ 2.500. Então além de não estar aplicando ou recebendo aluguel, precisa continuar pagando o condomínio, IPTU e manutenção (no mínimo uma faxineira de tempos em tempos para receber as visitas). O rombo cresce rápido no bolso, por isso, investir em marketing e tecnologias de exposição compensa para qualquer valor de imóvel, seja para vender ou alugar mais rápido.

 

CULTURA BRASILEIRA DE NEGOCIAÇÃO DE IMÓVEIS DIFICULTA A BUSCA

No Brasil, há ainda um outro fator de lentidão para se vender ou alugar, que é a crença de que divulgar em diversas imobiliárias é o melhor a se fazer. Porém o que a maioria dos proprietários não percebe é que divulgando em várias, nenhuma delas terá segurança de investir em materiais promocionais que embelezem o imóvel e o vendam mais rápido. As melhores imobiliárias costumam dispor de um arsenal de marketing interessante, porém não podem utilizar sem exclusividade, com receio de que outras aproveitem seus investimentos e acabem levando toda a comissão.

É comprovado por pesquisas do SECOVI que os imóveis anunciados com exclusividade vendem mais rápido, e no mercado americano a exclusividade é o padrão, o que torna a média de dias no mercado por lá como 50% da média brasileira. Ainda será necessário alguns anos para que as pessoas caiam em si.

 

 

A iTeleport então atua em ambas as frentes. Auxiliamos tanto os proprietários a divulgar a visita online nas várias imobiliárias, como também damos às imobiliárias uma nova ferramenta para garantirem mais exclusividades a um baixo custo, além de melhorarem seu padrão de atendimento e serem cada vez mais recomendadas pelos interessadas.

 

 OUTRAS TECNOLOGIAS

Tecnologias de Realidade Aumentada para placas de “vende-se” e “aluga-se” também são estão aos poucos sendo adotadas, pois permitem que quando gostamos de um imóvel andando na rua, possamos na hora apontar o celular para a placa e obter maiores informações, como fotos, planta baixa, preço e metragem, sem precisar ligar para a imobiliária ou agendar uma visita. Com grande agilidade é possível se informar e decidir se é pra você ou não.

 

 

Tecnologias de Realidade Aumentada para placas de “vende-se” e “aluga-se” também são estão aos poucos sendo adotadas, pois permitem que quando gostamos de um imóvel andando na rua, possamos na hora apontar o celular para a placa e obter maiores informações, como fotos, planta baixa, preço e metragem, sem precisar ligar para a imobiliária ou agendar uma visita. Com grande agilidade é possível se informar e decidir se é pra você ou não.

 

 

Nos Estados Unidos, o mercado é muito mais desenvolvido e tudo que falei já é amplamente utilizado. Há empresas start-ups se focando hoje em cada uma das partes do processo de compra, aluguel e venda de imóveis. Há tecnologias específicas que:

– Estimam o custo de vida em cada região – TLC Engine

– Permitem customizar imóveis virtualmente para pensar a ocupação dos espaços – Rooomy

– Organizam as informações dos empreendimentos para identificar o real valor do negócio – Compstack

 

CONCLUSÃO

Quanto mais rápida e facilmente pudermos discernir entre as incontáveis opções de imóveis e pudermos visitá-los, mais próximos de encontrar o imóvel ideal nós estaremos!

Apesar de tanta modernidade, não importa quanta tecnologia tenhamos disponível se as imobiliárias não puderem as utilizar.

Sem a exclusividade e a segurança de investimento para as imobiliárias – ou sem proprietários investindo por si próprios – as alavancas tecnológicas terão dificuldade de chegar aos interessados, o que apenas joga contra a própria velocidade e valor final da venda.